Santo Elói, patrono dos Médicos Veterinários

 
Santo Elói patrono dos Médicos Veterinários

Santo Elói patrono dos Médicos Veterinários

2023-10-04

Santo Elói, também chamado de Elígio, nasceu em Limoges (França) em 588. Filho de camponeses cristãos e humildes de ascendência franco-italiana, recebeu formação rígida baseada nos princípios da honestidade e da lealdade. Os seus pais sacrificaram-se bastante para que ele pudesse estudar e se conseguisse formar numa profissão que lhe garantisse um futuro seguro. Esta seria a única herança que podiam deixar ao filho.

Ainda jovem, com total ajuda dos pais, Elói conseguiu entrar na escola de ourives de Limoges. Esta, era, então, a mais famosa e respeitada da Europa. Lá, Elói tornou-se mestre na profissão de ourivesaria. Alcançou fama por sua competência, pela integridade e pela honestidade com que tratava todos. Além disso, Elói trabalhava também com escultura, marcenaria e modelagem. Mesmo ganhando bem com tudo isso, levava uma vida austera. Tudo o que ganhava, usava para ajudar os pobres.

No auge de sua carreira de ourives, o rei Clotário II queria ter um trono todo feito de ouro. Para tal, juntou uma grande quantidade do precioso metal e iniciou a procura do ouvires que assumisse tal missão. Porém, todos os ouvires que ouviu eram desonestos. Todos lhe disseram que o ouro não seria era suficiente para criar o trono. Então, depois de muita procura e deceções, o rei deparou-se com Elói. Este, para surpresa do rei, declarou que aquela quantidade de ouro seria mais que suficiente para a fazer o trono.

Admirado, o rei contratou Elói. O Santo recebeu o ouro e começou a desenvolver seu trabalho. Como a honestidade era parte integrante de seu caráter e a cobiça de bens alheios não lhe perturbava, ele soube usar com sabedoria e inteligência o ouro do rei. Tanto, que conseguiu fazer não apenas um, mas, sim, dois tronos com o ouro que o rei lhe entregou. Admirado com a capacidade e honestidade do artista, o rei decidiu nomeá-lo administrador e guardião do tesouro real.

Em 639, quando Santo Elói tinha 51 anos, o rei Dagoberto II faleceu. Santo Elói decidiu, então, ingressar na vida religiosa. Dois anos depois, foi sagrado bispo de Noyon, pertencente à região de Flandres.

Há uma lenda que conta que uma vez, um rapaz se apresentou como aprendiz de ferreiro a Elói. Este pediu ao rapaz que pusesse uma ferradura num cavalo. O jovem simplesmente cortou a articulação próxima do casco e levou a pata até a bigorna. Depois, foi até ao animal e recolocou a sua pata, já ferrada.

Mais tarde, um fidalgo trouxe um cavalo para Elói colocar uma ferradura. Empolgado, ele quis repetir o mesmo feito do aprendiz. Contudo, ao arrancar a pata do cavalo, deixou o pobre animal a morrer. O aprendiz interveio, recolocando a pata do animal e salvando a sua vida. O aprendiz era Jesus, que viera ensinar a Elói a humildade.
O procedimento lembra uma cirurgia veterinária. Assim, Santo Elói é padroeiro dos veterinários.