Marcações e serviços urgentes 24h 365 dias

Alergias Alimentares

 
Alergias Alimentares

Alergias Alimentares

2023-12-15

A alergia alimentar é uma reação adversa a um tipo de alimento específico, normalmente desencadeada pelo sistema imunitário do animal. Tanto cães como gatos podem desenvolver alergias alimentares, e os alergénios mais comuns podem variar de animal para animal. 

Alergia, intoxicação ou intolerância alimentar?

Os cães podem apresentar vários problemas relacionados com a ingestão de comida, assim é importante compreender as diferenças para saber que medidas deve tomar. Os cães apresentam três tipos de reações adversas à comida:
    • Alergia alimentar: o sistema imunitário do animal reage de forma exagerada à comida e o problema tanto pode surgir repentinamente, como desencadear-se ao longo do tempo. Mesmo pequenas quantidades do tipo de comida a que o patudo é alérgico podem desencadear reações intensas.
    • Intolerância alimentar: o corpo reage de imediato a um determinado ingrediente. O sistema imunitário não interfere neste processo.
    • Intoxicação alimentar: quando o animal ingere uma determinada substância que é sempre nociva para os cães ou gatos, por exemplo, cebola.

Quais os principais alimentos que causam alergia em cães e gatos?

Os principais alimentos que causam alergia em cães são as proteínas e os carboidratos complexos, incluindo:
    • carne bovina
    • frango
    • cordeiro
    • produtos lácteos
    • ovos
    • soja ou glúten (de trigo)
    • arroz 
    • milho
    • batata

                                                   dog eating

As alergias alimentares têm cura?

Infelizmente, as alergias alimentares nos cães mantêm-se por toda a vida. No entanto, se der ao seu patudo uma dieta alimentar adequada de forma permanente, ele terá uma vida perfeitamente normal e saudável

Sinais e Sintomas de Alergias Alimentares em Cães e Gatos

O primeiro sinal de que o animal tem alergia é, sem dúvida, a comichão. Mas a verdade é que ele pode estar a coçar-se simplesmente para se livrar de uma pulga e não a desenvolver uma alergia. Por isso há que ter atenção a outros indícios para identificar uma alergia num cão ou gato,entre eles:
    • Comichão intensa
    • Flatulência
    • Vómitos
    • Pele vermelha e irritada
    • Lambidelas obsessivas
    • Morder ou mastigar em determinadas áreas do corpo
    • Esfregar-se contra superfícies verticais, como móveis, ou deslizar pelo chão
    • Erupção cutânea ou urticária
    • Diarreia
    • Perda de pelo
    • Problemas nos ouvidos, principalmente nos cães
    • Corrimento nasal, olhos lacrimejantes, tosse e espirros podem também ocorrer, embora não seja comum

Diagnóstico de Alergias Alimentares

Normalmente, o diagnóstico de alergias alimentares passa por uma dieta de exclusão. A dieta de exclusão consiste em dar ao patudo uma ração hipoalergénica que não contenha as fontes de proteína e hidratos de carbono da ração habitual. Esta dieta deve ser seguida de acordo com as indicações do veterinário, no entanto, o patudo deve comer a nova ração durante, pelo menos, 6 semanas. Se os sintomas melhorarem, é provável que o patudo tenha uma alergia alimentar.
Durante a dieta de eliminação devem suspender também os biscoitos, brinquedos que contenham ingredientes de origem animal e as vitaminas ou suplementos que o veterinário indique. 
Para verificar se o diagnóstico está correto, o veterinário geralmente aconselha a voltar a dar a ração anterior ao animal. Caso os sintomas reapareçam, a probabilidade de o cão ou gato ter uma alergia alimentar é muito elevada.
A realização de um teste sorológico para IgE pode ajudar a identificar alergias. No entanto, este teste nem sempre é considerado eficaz.

                                                    cachorro lambendo o nariz ao lado de uma tigela de comida vazia

Tratamento de Alergias Alimentares

A alergia não tem cura, mas pode ser controlada até se conseguir que o animal não apresente sintomas. Isso através de tratamentos para alergias em cães e gatos, tais como:
    • corticóides de ação rápida, cremes, antibióticos, anti-histamínicos, anti-serotoninas, tranquilizantes, ácidos gordos ómega 3 e 6, vitaminas, ácido eicosapentaeinoico (EPA), aveia de uso tópico, medicamentos preventivos para pulgas e imunoterapia, entre outros tratamentos médicos.
    • Prevenção antiparasitária e anti ácaros, no lar e no próprio animal.
    • Ração hipoalergénica.
    • Champô hipoalergénico, que não retire a camada de gordura da pele.
O sucesso dos tratamentos para alergias em cães e gatos é tanto maior quanto a brevidade com que é feito o diagnóstico e iniciado o tratamento. Abordar o problema ao primeiro sinal de desconforto é fundamental para evitar que o animal de estimação fique mais tempo exposto aos componentes alérgenos e, consequentemente, comece a evidenciar reações mais severas, como perda de pelo e infeções diversas.

Prevenção do Aparecimento de Alergias Alimentares em Cães e Gatos

As alergias têm origem no sistema imunitário e podem surgir em qualquer fase da vida dos cães. No entanto, pode reduzir o risco do seu cão ou gato desencadear uma alergia alimentar se não alterar frequentemente a sua dieta e ao dar-lhe uma alimentação de fácil digestão